fbpx

Ser avó à distância: longe mas perto

Catarina Andrade

Ser Avó à distância, ser avó longe mas tão perto! Ser Avó é sempre perto, porque o Amor imenso que sentimos pelos nossos filhos, inexplicável, parece que se prolonga para além dos nossos filhos, para os nossos netos, é um amor ainda mais além, mas sempre relacionado com os nossos filhos.

Apoiar os filhos nas decisões.

Quando os nossos filhos começam a voar além-fronteiras, para se tornarem verdadeiros cidadãos do mundo, com vidas sem fronteiras, sentimos um misto de tristeza e de saudade, mas também de felicidade e de dever cumprido, pois contribuímos para voarem com confiança, em segurança, à descoberta de novos e aliciantes desafios para a continuidade das suas vidas, pessoais, sociais, profissionais, familiares,… É muito importante apoiar, ajudar, estimular, valorizar, reconhecer as importantes e difíceis mudanças que estão a fazer na sua vida.

Ser avó – a chegada dos netos

Quando os netos chegam às nossas vidas, que são acontecimentos maravilhosos, similares à chegada dos nossos filhos, parece que as saudades ainda aumentam mais e se tornam mais difíceis de suportar, mas vamos fazendo também as nossas aprendizagens neste novo caminho de felicidade e aceitar da melhor maneira possível os tempos em que não estamos juntos, pensando e sentindo: estamos felizes quando chegam, estamos felizes quando estão, estamos felizes quando vão e estamos felizes quando não estão, para aproveitarmos e vivermos ao máximo todos os momentos da nossa vida. E, se eles estão bem, nós estamos bem. 

Mesmo distantes os sentimentos não mudam

Sentimos muito as preocupações dos filhos em relação aos netos mesmo à distância e disponibilizamo-nos para tudo o que precisarem de nós – conversar, desabafar, escutar as nossas experiências e os nossos saberes e desejamos com muita força que essas situações e essas fases menos boas passem depressa para que possam sentir-se bem novamente e nós também. 

Sentimos também as suas alegrias, desafios, progressos, vitórias, reconhecimentos,… e vibramos com os momentos de felicidade e de experiências e vivências que nos vão transmitindo. 

Estamos sempre lá para tudo o que precisarem de nós e do longe se faz perto. As novas tecnologias são uma excelente ajuda e fazemos com muita frequência videochamadas, o que nos permite acompanhar também visualmente o crescimento e desenvolvimento dos netinhos e falar com eles, de modo que, quando nos encontramos presencialmente, sentimos uma grande proximidade, como se vivêssemos mais perto e não a milhares de kms de distância. Os sms, os whatsApp, os telefonemas, os emails, completam a panóplia de comunicação ao nosso dispor e permitem muita comunicação, incluindo muitas reportagens fotográficas que nos deliciam. 

o que a Pandemia nos possibilitou

Nos tempos difíceis de pandemia foi possível juntarmo-nos durante mais tempo que habitualmente (tendo em conta as possibilidades de teletrabalho) e foram tempos e momentos maravilhosos que permitiram ainda maior proximidade e mais ligação entre todos, com reforço dos laços afetivos e do nosso bem-estar em conjunto. 

Ser Avó longe mas tão perto…. Com muito Amor, Alegria, Saudade, Carinho, Ternura… valorizando e vivenciando muito todos os momentos, desejando o bem-estar de todos e dando muitos abracinhos quando estamos juntos e dando muitos abracinhos faz de conta quando fazemos videochamadas.

Avó Lu (Mãe da Catarina Andrade)

Lê também:

Um comentário em “Ser avó à distância: longe mas perto

Adicione o seu

  1. Bonitas, e denotando muita vivência.
    As palavras desta avó, transmitem aquele que é o sentimento de tantos avós….!

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: