fbpx

Porquê escrever?

Desde que me conheço que a escrita faz parte da minha vida. Não que me considere grande escritora, mas passar os meus sentimentos, as minhas ideias para o papel sempre me ajudou a resolver situações, refletir sobre ideias ou sentimentos. Quando me dediquei ao coaching, estudei e reafirmei esta minha intuição de que a escrita... Ler mais →

Crónica 2 – Sei que nada sei de solidão

... somos cinco cá em casa. Só espero mesmo que não seja nada! Liguei para o SNS24 Suíço, disseram-me que só em circunstancias de extrema dificuldade de respiração deveria ir ao Hospital, disseram para ficar por casa, no quarto. Longe de todos. E fiquei... O quarto, o mesmo. A cama, maior. As noites, mais claras.... Ler mais →

O Constante adeus!

Neste constante adeus a minha disponibilidade para meter conversa vai-se dissipando no tempo e acredito também que é diferente se é a primeira vez ou se já se vai numa quarta ou quinta re-localização. Porque o reverso da moeda de conhecer muita gente é que também estamos continuamente a dizer adeus. Adeus a alguém com... Ler mais →

Chegou a minha hora…

Sabia que estaria para breve a mudança e estava entusiasmada. Vários destinos estavam presentes nas nossas conversas mas quando a noticia chegou foi com muita surpresa que percebi que a Polónia seria o nosso próximo país de acolhimento. Espantei-me com o país e a cidade! Claramente não era um destino que me entusiasmasse, frio e... Ler mais →

“Are you Leaving”

No Limbo outra vez Chega a Abril Maio todos os anos começa a pergunta típica de quem anda nestas andanças “Are you leaving?” feita por mim ou feita a mim. E a resposta nos primeiros dois a três anos desde a nossa chegada é sempre “acho que não” com um encolher de ombros de quem... Ler mais →

Miúdos internacionais

Com 18 anos fiz a minha primeira experiência internacional ao ir estudar alemão, durante os meses de Verão para Viena de Áustria, e no terceiro ano da faculdade quis ir trabalhar, também durante os meses de Verão para a Alemanha.  Tenho na minha essência um lado de amar as descobertas e outro, totalmente oposto, o... Ler mais →

Porquê a Irlanda?

Em 2013 mudei-me de malas e bagagens para a Irlanda. Mudei-me por razões pessoais, porque queria experienciar vivências fora de Portugal, mas também porque em Portugal, estávamos numa situação de rutura e sem perspetivas de futuro. Assim quando aterrei em Dublin senti que esta era uma ótima oportunidade para crescer profissionalmente e para, naturalmente, juntar... Ler mais →

Subir ↑