Angola

Carina Pinto

Angola é muito mais do que trabalho, escola e praia

Constantemente me perguntam se cá em Luanda/Angola, só trabalhamos e aos fins-de-semana fazemos apenas praia. Estão enganados claro, cada vez mais temos variadíssimas formas de ocupar os tempos livres, em termos de desporto, lazer e não só. Existem vários ginásios que para além das aulas de grupo e musculação, “oferecem” aulas de desportos de combate.

Aqui há uma tradição enorme a nível do karate que pode ser praticado não só em ginásios mas como na maioria das escolas e bairros, esta Arte está a ganhar ainda mais praticantes com a nova associação provincial de karate de luanda que está a dinamizar esta arte para todas as idades, promovendo torneios e dando formação aos atletas.

Temos escolas de equitação (kikuxi villas), escolas de surf, existe uma praia chamada de a praia dos surfistas que ganhou recentemente uma estância hoteleira com bungalows e cabanas ecológicas (eco carpe diem) em cabo ledo, existem clubes de xadrez, escolas de música, ballet, natação, pesca desportiva, safaris, eco turismo (Ecotur angola), locais para prática de golf (mangais), passeios turísticos para conhecer museus e locais mais antigos de Angola, um leque variado de ofertas para todos os gostos.

Morar ou trabalhar em Angola

Para mim são duas coisas distintas, a maioria vem trabalhar para Angola, eu vim morar para Angola. Claro que também trabalhamos, mas para mim há uma grande diferença, a maioria vem pelo trabalho, ou seja trabalhar, ganhar dinheiro para enviar para o país e para a família e pouco ou nada aproveitam.

Nós viemos em família morar para Angola, temos a nossa vida cá, o nosso trabalho, escola da filhota, projetos a ser implementados cá, aproveitar tudo o que esta terra maravilhosa nos oferece.

Quem vem trabalhar para Cá por norma já vem com contratos feitos com empresas que estão cá, muitos ficam em estaleiros, outros conseguem vir com casa ou apartamento cedido pela empresa.

Angola

Ao fazerem um contrato de trabalho para Angola, convém ver se os valores do vencimento realmente justificam a saída do país, o custo de vida é muito alto, devemos pedir salário e ajudas de custos, a casa ou apartamento deve ter gerador e reservatório de água, há bastante falta de água e luz dependendo das zonas. Ter carro é também é importante, pois sem carro infelizmente não se consegue ser autónomo e os táxis são caros.

É importante ter uma dose extra de paciência e tolerância, e tudo o resto se consegue.

Lê também:

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: