fbpx

Reflexões de quem sair de Portugal era impensável

É curioso, principalmente porque até há poucos anos, jamais se punha a possibilidade de viver/trabalhar fora de Portugal! Sair de Portugal era Impensável.

A vida era aquela rotina, sem grandes dúvidas de que tudo aconteceria por ali, numa linha certinha que era seguida em segurança, no conforto do conhecido. No entanto, a situação agora é totalmente diferente: é viver o dia-a-dia, aproveitar tudo o que tem para dar e ir vendo e ajustando o que for preciso. E o mais curioso ou diferente: se me perguntarem hoje “até quanto cá estão?” diria que mais uns aninhos, uns 5, talvez. Mas, se calhar, daqui a uns tempos tudo poderá ser diferente e a resposta poderá ser apenas “estamos de regresso a Portugal” ou “estamos a caminho de um novo país”.

Tenho aprendido, que tudo pode mudar muito rapidamente, e que nós, melhor ou pior, mais rápido ou mais devagar, habituamo-nos ao que a vida nos traz, aos desafios que surgem, às aventuras que nos são apresentadas (e que, por qualquer motivo, resolvemos aceitar).

Aprendi também a lidar com a mudança constante, a não “sofrer” tanto com as partidas, a gerir bem as amizades à distância e a ver o quão fortes essas podem e acabam por ser. 

Viver fora acho que acaba por ser isto: uma constante aprendizagem, uma adaptação a uma realidade à qual não estamos habituados, um ajuste das nossas prioridades, das nossas ideias, da forma como vemos ou sentimos as coisas. Faz-nos “crescer”, faz-nos relativizar muita coisa e aproveitar melhor outras tantas. 

Acredito que esta aventura não seja para todos, que nem todos queiram ou gostem, não há certo nem errado, cada um é como é. No meu caso, foi o melhor que me podia acontecer: abriu horizontes, trouxe oportunidades que jamais teria em Portugal, fez-me sair do conforto a que estava acomodada e descobrir muito sobre mim mesma.

O que aí vem? Não sei. 

Quanto tempo vamos estar em Malta? Logo se vê. 

Para onde vamos a seguir? Não fazemos ideia. 

No entanto, estou tranquila. Seja o que for, cá estarei para ver. Seja o que for, que nos faça felizes.

Um comentário em “Reflexões de quem sair de Portugal era impensável

Adicione o seu

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: