Viver na Islândia

Cátia Ferreira

A Islândia não tem muito mais do que 360 mil habitantes e cerca de 3 mil são portugueses mas não é aquele país que um português teria logo em cima da mesa como opção. No entanto tem sido, de facto, um país que tem cativado muito o interesse dos portugueses.

No entanto, a mudança para a Islândia não é o mesmo que mudar para outro país na Europa, por exemplo. Há vários factores a ter em conta quando se está a ponderar a ideia de vir viver na Islândia.

LÍNGUA

Embora se fale fluentemente inglês na Islândia, a língua oficial é a língua islandesa e essa é totalmente diferente da nossa base. Embora não seja um grande entrave na procura de emprego, depende sempre muito da área para a qual está a concorrer.

Se quiser começar a preparar-se para o que o espera em termos de língua, pode começar por se registar no Icelandic Online,

página gratuita criada pela Háskóli Íslands (Universidade da Islândia) para aprendizagem da língua.

TEMPO E ESTAÇÕES DO ANO

Um factor muito importante pois nem toda a gente consegue lidar com o facto de os Invernos serem escuros e de no Verão não haver noite.

Além disso, é um país muito ventoso cujas rajadas podem chegar aos 150 km/h com tempestades muito fortes. 

Não é um país quente. As temperaturas no Verão raramente atingem os 25ºC sendo que a média é de 15ºC. Já os invernos podem chegar a mínima de -10ºC ou, em algumas zonas,  -20ºC.

Somos visitantes habituais dos seguintes websites:

Icelandic Met Office (Veður) – Instituto de Meteorologia no qual vemos a previsão do tempo, essencialmente do vento

Road.is – Informação das estradas bem como do tempo

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Fazer parte de um país EEA/EFTA ajuda bastante na mudança de país pois não é necessário pedir um visto de trabalho, por exemplo. No entanto, há alguns requisitos que devem ser cumpridos no caso de querer mudar-se para a Islândia.

Neste link

terá acesso a mais informações no que respeita a documentos e requisitos para o caso de querer mudar-se para a Islândia.

No entanto, existem duas empresas portuguesas que podem ajudar neste sentido também:

InterNations – empresa que ajuda a procurar casa, mudanças entre países e muito mais

VidaEdu – focada em encontrar estágios remunerados na Islândia nos setores do Turismo e Agricultura. Existem alguns requisitos para uma pessoa se poder candidatar a este tipo de estágios, mas a VidaEdu ajuda na procura de emprego e normalmente esses empregos facultam alojamento também.

PROCURA DE EMPREGO

Existem dois websites frequentemente utilizados para procurar emprego na Islândia. 

Alfreð.is – para todo o tipo de áreas/empregos

Tvinna.is – dedicado à área de programação, software e outros

SALÁRIOS E DESPESAS

O salário mínimo na Islândia é de 360.000 ISK (coroas islandesas).

Um apartamento T1 em Reykjavík custa em média 170.000 ISK.

A água e o gás perfazem uma conta no total de 10.000 a 20.000 ISK por mês. Muitas vezes estas despesas já estão incluídas na renda da casa.

Uma pessoa gasta em média 50.000 ISK em compras de supermercado.

Um café custa cerca de 700 ISK.

Uma refeição num lugar mais casual custa cerca de 3.000 ISK (às vezes menos, outras vezes mais)

Uma refeição num restaurante mais requintado irá custar cerca de 7.000 ISK (ou mais).

Termino assim este artigo com as informações mais importantes e que respondem às questões que são frequentemente colocadas quando se pensa na Islândia como a possível casa. 

Mais artigos serão feitos, mas se entretanto tiver alguma questão, basta contactar-me para o  info@merakiceland.com, no Instagram ou no Facebook.

Lê também:

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑