Viajar com a TAP

Susana Fartura

Eu sempre gostei de viajar com a TAP. Há qualquer coisa no regressar a casa depois de uma estadia no estrangeiro que me faz sentir um gostinho especial em ouvir “Bom dia” ou “Bem-vinda” em vez de “Welcome”. Embora assim que entro no aeroporto assumo que estamos num espaço internacional onde a língua “oficial” é o inglês.

O que nos faz viajar com a TAP

Quando decidimos emigrar havia diariamente dois voos diretos de Lisboa para Viena. Os atrasos rondavam sempre entre 40 minutos e 1 hora, mas havia aquela segurança de poder facilmente voltar a Portugal. Os voos da Lauda e da Wizz, também diários, faziam com que os preços se mantivessem baixos e se a diferença não fosse significativa, optávamos muitas vezes por voar com a TAP. Os aviões são mais modernos e estão em melhor estado. Quando temos a sorte de voar num A330 podemos ver um filme durante a viagem. Os Assistentes de bordo eram mais simpáticos e a comunicação era eficaz. As pessoas que viajavam pela TAP também me pareciam mais tranquilas…

Criticas para possíveis melhorias

Mas nos últimos tempos a nossa TAP tem deixado muito a desejar. 

Na última viagem que fiz, uma passageira que viajava perto de mim pediu um chá, mas nenhum dos seus cartões de multibanco ou de crédito funcionou. O hospedeiro que a atendeu acabou por perguntar (em mau inglês) se lhe podia oferecer um copo de água. Ou seja, não havia qualquer alternativa de pagamento e, portanto, a senhora ficou sem o chá. 

É certo que um chá a bordo custa 2,70€, mas não deveria uma companhia que está em apuros e precisa de manter clientes ter outro tipo de política? Já vi a mesma situação acontecer na Ryanair mas é uma companhia Lowcost de quem ninguém espera um serviço de excelência. É uma situação muito simples, mas que pode fazer a diferença quando se procura um negócio de sucesso.

Ter uma aplicação que funciona bem também é um fator de sucesso. Mas não é o caso da aplicação da TAP que bloqueia constantemente. As pesquisas de voos são lentas e a compra de um voo com a aplicação é quase impossível. Com as exigências de documentação por causa da pandemia, até o Check-in online se tornou difícil de fazer na aplicação.

Na altura em que começou a Pandemia tínhamos bastantes voos agendados com a TAP para os meses seguintes que foram todos convertidos em Vouchers (o que funcionou bastante bem). Quando pudemos voltar a viajar fomos gastando os Vouchers conforme foi conveniente. No entanto, nos últimos 6 meses tivemos dificuldade em utilizar os últimos Vouchers porque os preços das viagens com a TAP eram sempre o dobro do valor cobrado pelas outras companhias. 

Há quase um ano que não viajava com a TAP de Viena para Lisboa quando sucedeu o incidente do chá. Mas notei uma decadência grande na qualidade do serviço. Os tempos de atraso já não são tão grandes, mas o serviço só mantém mesmo o conforto da nossa língua ao entrar no avião. Nos últimos voos assisti a assistentes de bordo a gritarem uns com os outros e a passarem coisas por cima dos passageiros e nem as informações sobre os voos de ligação conseguiam transmitir.

Nós somos daqueles que estamos fora, mas que passamos o tempo a “vender” o país e a enumerar as maravilhas de umas férias em Portugal. Eu no fim gostaria de dizer: “e temos uma Companhia excelente para viajar – a TAP”.

Viajar com a TAP

Lê também:

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: