fbpx

Viagens para a minha terra! (1)

Este ano houve uma série de situações que levaram a que eu viajasse da
Alemanha para o Porto de carro, apenas acompanhada pela minha cadelinha que tem pavor a porões de avião.
Marquei inicialmente 3 semanas de férias e depois prolonguei 1 (fica a dica
para quem tem de negociar bem com a chefia o tempo que está ausente: 3+1
não é bem igual a 4! Parece que assusta menos do que dizer à partida que se quer ter 4 semanas de férias!)
O meu marido, que por razões profissionais passa muito tempo em Portugal (a vida tem ironias engraçadas: ele é o alemão que trabalha grande parte do
tempo em Portugal e eu sou a portuguesa que trabalha na Alemanha!) e os
meus dois filhos, cujas férias escolares tinham começado há já 2 semanas, já
estavam no Porto. Eles, os miúdos, verdadeiramente de férias (o pai também ainda tinha que trabalhar!) nos mimos da avó que, como muitas avós portuguesas, especialmente as que só vêem os netos de vez em quando, cumpre com satisfação todos os desejos dos cachopos e me liga à noite a contar as aventuras do dia e a dizer que os miúdos são demasiado destemidos porque não têm medo nenhum do mar. E é nesta altura que o mais novo (9 anos) pede para falar comigo e me diz em alemão que a avó é muito “chata” quando se põe a chamá-los da areia para não irem para mais longe mesmo quando a água do mar ainda só lhes dá pelo meio da coxa.
“Ele que te disse? Eles põem-se a falar contigo em alemão quando querem
fazer queixinhas minhas. É por causa da água, não é? Eles querem ir sempre para mais longe!”
Cenas que se repetem e que acabam invariavelmente comigo a relembrar-lhe que a Praia de Matosinhos é calminha, que os miúdos sabem nadar bem e com ela a assegurar-me que é a única praia para a qual ela os leva porque é preciso ter muito cuidado e as outras têm rochedos.
Quem ouve as descrições da minha mãe fica com a impressão que para aí 20% da população portuguesa terá morrido afogada numa qualquer praia de maré vaza enquanto molhava a ponta dos pés!

E assim chegou o dia da partida! Carro cheio de coisas para levar, cadela a
saltar alegremente para a mala do carro (qual porão, qual quê?) e a minha
playlist com uma quantidade generosa de rock português dos anos 80 – quem leva Jorge Palma, Sérgio Godinho, Rádio Macau e muitos outros não vai sozinha!

To be continue…

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: