fbpx

Somos os amigos que vivem no estrangeiro

No outro dia, uma amiga que vive na Austrália (e que conhece o meu trabalho e paixão) partilhou comigo um texto que, no fundo, era um desabafo de alguém que tinha emigrado e que sentia falta dos seus amigos. Recordei-me logo da minha experiência como emigrante (ainda como estudante) assim como o mesmo sentimento.

Quando vivi na Finlândia o que mais me surpreendeu (pela negativa entenda-se) foi a velocidade com que a nossa ausência no país de origem passa a ser considerada normal pelos nossos amigos (não todos felizmente!). No início, os amigos ligam ou mandam emails a toda a hora. Querem saber novidades e peripécias! Mas essas chamadas ou emails começam a espaçar no tempo cada vez mais até que passam a ser uma exceção.

Numa altura em que cada dia é uma novidade, cada dia é uma conquista ou às vezes um desespero, podermos comunicar e partilhar o que estamos a viver com os “de casa” , é um conforto, e quando não acontece é uma desilusão…

Atualmente vivo em Portugal, mas uma das minhas melhores amigas é expatriada. Na verdade, é por causa dela que decidi abraçar esta paixão de fazer processos de coaching com expatriadas pois acredito que o processo de adaptação dela foi um bocadinho mais fácil pela minha presença (ainda que à distância), pela minha energia e pelas minhas estratégias. A minha bandeira neste caso é que ninguém tem de passar por este processo sozinho!

Sei a falta que faz ter os amigos por perto, sei que ninguém nos diz (antes de emigrarmos) que as pessoas se habituam à nossa ausência, até porque provavelmente pensam “Ela é que emigrou” como se fosse culpa de alguém… Sei disso tudo, já senti na pele e já senti por outros, amigos e clientes.

Por isto tudo, decidi fazer esta partilha e esta reflexão. Quem parte para longe, tem um trabalho acrescido de fazer novos amigos e consolidar os que ficam. Não faz mal ficarem em menor quantidade pois aqueles que fazem connosco este caminho (mesmo que longe) são amigos que estejam em Portugal, no Brasil ou na Austrália estão à distância de um whattsapp e ficarão connosco para sempre!

A distância ajuda-nos a relativizar tudo e a apurar também!! Porque neste caso é tão verdade que o importante é a qualidade e não a quantidade!

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: