fbpx

Porquê Haarlem?

Portuguesa, nascida em Portugal, vivi grande parte da minha vida em Macau e, neste momento, estou há quase quatro anos a viver nos Paises Baixos. Mais precisamente em Haarlem.
Viémos por um desafio da empresa onde trabalhava o meu marido. E
resolvemos aceitar esta aventura, visto ter sido sempre nossa vontade
proporcionar uma experiencia internacional aos miudos, e que país melhor que aquele onde as crianças são consideradas as mais felizes do Mundo?

Porquê Haarlem?
Haarlem é a capital do Norte da Holanda, ou seja da mesma província a que
pertence Amesterdão, que no entanto é capital do pais mas não da província!
Esta foi a nossa cidade escolhida por várias razões: estar perto do emprego do meu marido, por ser onde está a única escolar Waldorf até ao 12 ano, por ser uma cidade grande e cheia de energia, com todo o carisma antigo e histórico que tanto nos encanta, ou seja, praticamente uma mini Amesterdão (a 15 km desta ) entre a capital e a praia ( fundamental o mar que para nós e tão importante, apesar do mar aqui não cheirar a mar, mas isso fica para outro texto!) e rodeada de natureza.
Quando viémos, estava consciente de que seria mãe a tempo inteiro, visto ter duas criancas na altura com 9 e 12 anos que iriam necessitar de todo o apoio para se adaptarem a uma nova cultura, língua e forma de vida.
Eu própria teria também de aprender a língua, o que iria levar algum tempo (visto ser a 5 língua que teria de assimilar ao longo da minha vida).
E o primeiro passo desta caminhada, mesmo antes de virmos, foi procurar casa.

Esta nunca é uma escolha fácil e visto não dominar a cidade, a escassez de
habitação na Holanda (a população aumenta subtancialmente todos os anos
com a vinda de estrangeiros emigrantes ou expatriados) tivémos a sorte de ter amigos a viver cá que foram fazer visitas e avaliar a zona.
Na Holanda existem dois sites principais para a procura de casa https://www.funda.nl/ e https://www.pararius.com/, que reunem as ofertas das principais agências imobiliárias e aí à distância fomos fazendo uma seleção.
Os valores das rendas também são substancialmente diferentes dos de Portugal e tudo parece um exagero, no entanto tivémos a sorte de conseguir alugar uma casa no espaço de uma semana, perto das escolas dos miúdos (o nosso mais velho teve de ir inicialmente para uma Escola para aprender essencialmente holandês, mas isso também ficará para outro texto), com bons acessos a transportes públicos (visto que viemos sem carro) e dentro do orçamento que tínhamos estipulado. E sem sabermos a parte mais difícil estava resolvida!
Viver sem carro para nós parecia algo inacreditável e fabuloso ao mesmo tempo, visto virmos do concelho de Oeiras e o carro ser necessário para tudo no nosso dia a dia.
Este foi um dos muitos apelos da Holanda, a facilidade em nos movientarmos para todo o lado de bicicleta ou transportes públicos, e os os miúdos poderem ser muito mais independentes.
Ter carro na Holanda pode ser quase considerado um luxo tendo em conta os impostos que se pagam (mesmo que o carro esteja parado) e o preço d estacionamento seja no exterior ou interior, no entanto não existem portagens.
Mas surpreendentemente a maioria dos holandeses tem carro e utilizam-no muito mais do que seria de esperar. O trânsito em redor das grandes cidades é uma realidade. Para isso deve contribuir termos os transportes públicos mais caros da Europa, no entanto a maioria das empresas paga as deslocações de/para o trabalho aos funcioários e há varias subscrições e descontos que se podem obter.

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: