fbpx

O reajuste a uma nova fase da vida.

Joana Belchior

Depois de anos ocupada com as crianças este últimos anos têm sido também para mim uma novidade, um reajuste.

De repente tenho mais tempo e um novo reajuste é absolutamente necessário para mim. Mas por incrível que pareça não passa por passar mais tempo com velhas/novas amizades a combinar almoços. Sei também que por vezes esperam esse tipo de compromisso da minha parte e ao perceberem a minha incapacidade para tal vão procurar noutro lado, mantendo comigo a amizade para a qual eu estou preparada para ter. E sabe tão bem para os dois lados!

Mas também tenho a experiência em ser “escolhida’ por uma newbie mesmo sabendo que o nosso prazo de validade naquele lugar está quase a expirar e tenho essas amizades no meu coração. Tenho também duas “quase amigas” e brincamos com isso pois elas saíram cedo demais antes da amizade ser consolidada. O click da amizade que não teve tempo de ser aprofundada.

Dou por mim a inscrever-me sim em atividades mais generalizadas de grupo onde a minha ligação afetiva não é exigida ou posta à prova. Dou por mim a fazer trabalho voluntário em que a minha presença é acarinhada mas apenas naquelas horas em que estou presente. Passa por um “sign in” ou dizer que sim que vou. No strings. E neste momento em que estamos quase de partida mas ainda sem saber se e quando vai acontecer tudo isto faz muito sentido. O “switch off” está ativo e em percurso. Mesmo que o “switch on” ainda não tenha autorização de ser ativado.

Lê também:

3 comentários em “O reajuste a uma nova fase da vida.

Adicione o seu

  1. Gostei muito! E é mesmo assim, temos de gerir bem a nossa energia o nosso “capital” para não se esgotar cedo demais, para que seja investida no que de verdade importa 😘😘

  2. O capítulo está a terminar! Virá outro com novos desafios que tenho a certeza que os enfrentarás de forma positiva, com ânimo e sentido no outro. Para já é aquela indefinição, para onde, quando mas tudo rola neste mundo em mudança e tu, Joana vais ultrapassar as pedras que te irão aparecer construindo uma nova estrada.

  3. A despedida afectiva e o não comprometimento com novas amizades. E isto por uma questão de ética e de salvaguarda emocional. Para evitar algum sofrimento, entra em fuga procurando situações não comprometedoras onde os afectos não se vão estabelecer.
    Esperamos por ela, brevemente.
    Um beijo

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: