fbpx

O que aprecio na Alemanha

Vivo no norte da Alemanha há 14 anos e há vários aspetos da vida e cultura alemãs que verdadeiramente adoro.

“Straßenfest” (Festas e mais festas no meio da rua!)

Talvez um dos aspetos mais interessantes seja o facto de haver uma série de festas ao longo de todo o Verão que são do mais simples que pode haver mas uma excelente oportunidade para apreciar o convívio entre amigos e o bom tempo: fecha-se uma rua/uma zona, montam-se uns stands que vendem cerveja e comida de rua, há música de fundo, normalmente algumas atividades para os mais pequenos e já estão reunidas as condições para deixar os alemães (e os estrangeiros!) felizes.

“Fischmarkt” (O Típico Mercado de Hamburgo)

Vir a Hamburgo e não ver o Fischmarkt é como ir a Roma e não ver o Papa. O Fischmarkt, à primeira vista, parece apenas uma qualquer feira onde se vende fruta, legumes, peixe, roupas, etc. Mas o Fischmarkt é muito mais do que isso.

A tradição dita ir apreciar a noite de sábado ao Reeperbahn (o Red District de Hamburgo) e depois, quando começa a amanhecer, ir finalizá-la no Fischmarkt. Nesse alvorecer e até ao meio-dia de cada domingo, juntam-se os que cumprem a tradição e os menos tradicionais que depois de uma noite descansada lá vão apenas pela manhã. Há uma parte interior do Fischmarkt onde, normalmente ao som de música ao vivo, todos dançam, cantam, bebem cerveja ou café (ou ambos!) e se comem os tradicionais pães de peixe (arenque, salmão, etc.). O que eu mais aprecio neste evento é a mistura de pessoas, de culturas, nacionalidades e de idades – aliás, isto é uma coisa muito típica na Alemanha, locais de convívio que são para todos.

Mercados de Natal

Talvez no topo da minha lista de preferências estejam os tradicionais mercados de Natal. Estes mercados tradicionais costumam abrir ao público mais ou menos 1 mês antes do Natal e são um deleite para quem aprecia esta época do ano. Começa por toda a envolvente associada à decoração (normalmente casinhas em madeira pré-fabricadas e típicas, indumentária tradicional dos vendedores, enfeites e música tradicionais da época). Estes mercados não são exclusivos da Alemanha (existem em variadíssimos países) mas são bastante originais para quem é do sul da Europa. A partir de 23 de Novembro de cada ano, nunca perco a possibilidade de lá ir comer uma “Wurst” e beber o tradicional “Glühwein”, que é certamente uma coisa um pouco estranha para um português – vinho quente – mas que se apropria muito bem ao frio da época.

Há muito mais coisas que aprecio na Alemanha (como por exemplo, as encantadoras cidades mais pequenas e que se mantêm no seu estilo originário e os incríveis monumentos como castelos espalhados por todo o país) e nos alemães (ao contrário do que normalmente se pensa, os alemães são um povo com imenso humor e com capacidade de rir de si próprios, a sua honestidade que às vezes até pode parecer falta de simpatia, entre muitas outras coisas).

2 comentários em “O que aprecio na Alemanha

Adicione o seu

  1. Muito interessante, só conheço os mercados de Natal, mas já viajei de propósito para os visitar. 🙂

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: