A difícil decisão de escolher um colégio-escola em outro País

Filipa Hespanhol

Considero que para qualquer Pai a decisão de escolher um colégio-escola para os filhos não é fácil, mais ainda quando nos mudamos de país, de termos que confiar os nossos filhos em pessoas que não conhecemos, surgem imensas questões nas nossas cabeças – será que eles se vão adaptar? Como será a questão da língua? Será que correm o risco de reprovarem pela questão do espanhol?

Nós ajudamos a perceber todo o processo…

O que tem de bom e menos bom: o mudar e o escolher um colégio- escola

Como em tudo na vida, existe um lado positivo e outro lado um pouco menos. Por vezes é uma enorme angústia para nós e, neste caso, considero que o lado positivo é, sem dúvida, conhecer diversas culturas, outro idioma, sendo todo este processo uma oportunidade única. Além de ser super enriquecedor para o aluno, como ser humano é uma aprendizagem única que eles levam para sempre.

O lado menos positivo de todo o processo de escolher um colégio-escola poderá ser sair da zona de conforto, da escola que provavelmente conhecem desde que nasceram, ficar longe dos amigos de sempre. Mas as crianças são fantásticas, uns com maior poder de adaptação que outros. No final, todos são felizes onde quer que estejam e cabe sempre a nós como Pais passarmos a segurança necessária e pensarmos de acordo com a personalidade de cada um, como vamos ajudar os nossos filhos no processo de adaptação num novo país. Porque, claro, eles vão precisar da nossa ajuda para se adaptarem.

Lista de critérios para escolher um colégio-escola

Ao tomar a decisão de nos mudarmos, a primeira preocupação, se somos Pais, é escolher um colégio-escola de referência, onde possamos encontrar uma metodologia de ensino adequada à filosofia que acreditamos.

Deixo-vos uma lista de critérios essenciais que utilizei antes de escolher o colégio-escola para os meus filhos fora do meu país…

1. Educação bilingue – os meus filhos têm como língua materna o português, no entanto, como nasceram em Lima e estão a ser educados aqui, a relação com o espanhol é muito próxima, e naturalmente falam os dois idiomas. Nos primeiros anos de vida, misturaram um pouco os idiomas mas por volta dos 4 anos o meu filho mais velho já o conseguia separar. O Inglês já é um terceiro idioma que lhes está a ser apresentado no colégio, pouco a pouco, desenvolvendo diariamente mais fluidez e aprendizagem.

2. Turmas que não tenham muitos alunos para que o ensino consiga ser mais personalizado e com professores capacitados.

3. Certificação internacional, os colégios denominados internacionais.

4. Infraestrutura do colégio: está provado que contribui muito para que o processo de aprendizagem e adaptação se desenrole de uma forma eficiente e eficaz.

Acredito que todos nós como Pais queremos sempre o melhor para os nosso filhos e que temos as nossas próprias experiências, aprendizagens, valores e que isso faz com que tenhamos o desejo de os inserir onde acreditamos ser o melhor para eles. As opções são infinitas, podendo ser um colégio tradicional, montessoriano, construtivista, etc, no entanto, as metodologias de ensino vão se revelar as adequadas em distintos casos e ninguém melhor que os Pais para ver, perceber e escolher a metodologia que melhor se adequa para os seus filhos, considerando tudo isso antes de escolher um colégio-escola.

Booking.com

Escolher um colégio-escola em Lima

A difícil decisão de escolher um colégio-escola em outro País

No caso de Lima existem os colégios internacionais que passam os certificados internacionais, o que torna tudo mais fácil quando mudamos de País se quiserem entrar noutros colégios, ou até mesmo já para entrarem numa Universidade.

Existem outros colégios que não têm estas qualificações, contudo, vários colégios estrangeiros como o alemão, japonês, judaico, etc., seguem currículos dos seus países mas não oferecem as qualificações internacionais para serem classificados como tais. Muitos deles têm um idioma estrangeiro (inglês, francês, alemão, hebreu, japonês, etc.) como idioma principal, e o espanhol como segunda língua.

Para quem já vive em Lima como eu, que os meus 3 filhos nasceram aqui, o processo de inscrição nos colégios tem de ser feito com dois a três anos de antecedência. 

Aqui a “tortura” dos colégios começa quando as crianças têm apenas 2 anos, porque aos 3 anos já têm, supostamente, que entrar (digo supostamente porque os chamados “nidos “ infantários ainda os aceitam até aos 4 anos, mas muitas vezes isso não é opção porque os colégios não guardam a vaga por mais um ano).

Logo, aos 2 anos sim ou sim temos que começar com as candidaturas aos colégios, e começar com todo um processo que por vezes é extremamente demorado. Dependendo do colégio, são várias as etapas que incluem entrevistas com os pais, questionários, avaliação das crianças, entre outros. Logicamente, esse processo varia de acordo com o colégio.

Em geral, os colégios têm vagas especiais para alunos estrangeiros e estão preparados para os receber, desde aulas extras para facilitar a aprendizagem do novo idioma, até a realização de provas orais durante o período de adaptação dos estudantes, a grande maioria dos colégios já prevê as necessidades de cada estudante estrangeiro e está aberta a discutir com a família meios para facilitar esse processo. Alguns colégios fazem avaliações durante o processo de admissão, para que dessa forma, ao aceitarem o aluno, já conhecem os seus pontos fortes e debilidades, o que permite conduzir com mais facilidade o processo de aprendizagem.

Um tema muito importante a considerar antes de escolher um colégio-escola, é que todos os colégios de Lima cobram uma jóia para cada aluno, não é a matrícula, e muito menos vai descontar na mensalidade, sendo este um valor não-reembolsável, só em caso do aluno ir para outro país num período não superior a 24 meses de estudar no colégio. O valor deste pagamento varia entre US$ 8.000 a US$ 18.000, por aluno.

Obviamente, os problemas que uma criança pode ter na escola são inúmeros, mas poderiam ocorrer independentemente de estarem aqui ou não. E, felizmente, nunca ouvi uma história de alguma criança ter tido problemas com o idioma e a escola não o ter apoiado, ou de que perderam o ano por dificuldades de adaptação ao país e à língua.

Para ajudar, deixo aqui uma lista com os nomes de todos os colégios internacionais aqui de Lima, por ordem alfabética…

  • Cambridge College Lima
  • Casuarinas International College
  • Colegio Altair
  • Colegio Franco Peruano
  • Colegio Franklin Delano Roosevelt
  • Colegio Magister
  • Colegio Peruano Britanico
  • Colegio Peruano Norteamericano Abraham Lincoln
  • Colegio Pestalozzi
  • Colegio Sagrados Corazones Recoleta
  • Hiram Bingham
  • International Christian School of Lima
  • Markham College
  • Newton College
  • St George´s College
  • San Silvestre School

Escolher um colégio-escola: uma escolha ponderada

Ao escolhermos um colégio-escola esta deve ser uma escolha ponderada e muito bem pensada, sobretudo em família. É importante envolvermos todos os membros do agregado familiar nesta decisão e mudança, para que o processo se torne mais fácil e todos possam dar o seu ponto de vista.

Felizmente, hoje em dia, o ensino além fronteiras é cada vez mais pensado para uma educação internacional… Cabe-nos a nós, pais, procurarmos o melhor para os nossos filhos.

Lê também:

2 comentários em “A difícil decisão de escolher um colégio-escola em outro País

Adicione o seu

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑