fbpx

É preciso falar Húngaro para viver em Budapeste?

Já tentei convencer vários amigos a mudarem-se para Budapeste. Ainda não fui bem-sucedida com nenhuma das tentativas, mas depois de ter feito a sugestão a algumas pessoas, percebi que um dos aspetos que mais assusta alguém numa eventual mudança para a Hungria é a questão da língua. Será mesmo preciso falar Húngaro?

É uma preocupação válida. O Húngaro é das línguas mais difíceis do mundo! Não tem ligação com nenhum outro idioma e tem uma estrutura completamente diferente do Português ou do Inglês. Não é possível ir aprendendo a língua apenas por estar exposto a ela no dia-a-dia. E mesmo com aulas regulares e um esforço constante, três anos é, normalmente, o tempo mínimo que um estrangeiro demora até conseguir ter uma conversa de nível intermédio.

Mas não desanimemos! A boa notícia é que não é necessário falar Húngaro para viver em Budapeste. Vivo no país há quase dois anos e, apesar de estudar a língua, continuo a não ter um nível que me permita usá-la regularmente em conversas com outras pessoas. E, na maior parte das situações, isso não é um problema. 

Serviços e Burocracia

Muitos serviços importantes, como as clínicas, os bancos ou os operadores de telecomunicações, oferecem apoio ao cliente em Inglês. Ao chegar a estes estabelecimentos, verá, muitas vezes, senhas específicas para atendimento em Inglês. E mesmo quando estas senhas não existem, é comum conseguirmos falar com os funcionários em Inglês. 

No entanto, isto não acontece em todos os serviços de atendimento ao público. Nos supermercados, por exemplo, é muito raro os funcionários falarem outra língua que não o Húngaro. Mas, na verdade, os supermercados também não são, habitualmente, locais onde precisemos de ter grandes conversas, certo?

Trabalho

É perfeitamente possível trabalhar em Budapeste sem falar Húngaro. A cidade alberga inúmeros escritórios de empresas multinacionais, que atraem estrangeiros de diversos países, e que mantêm o Inglês como língua de trabalho.

Tome o meu caso como exemplo: trabalho numa empresa de média dimensão, com cerca de 40 funcionários em Budapeste. Mas a sede da empresa é na Suíça e temos colegas em escritórios noutros países também. Toda a comunicação é feita em Inglês, mesmo as conversas informais na cozinha, à hora de almoço.

Vida Social

Budapeste é uma cidade cosmopolita, cheia de habitantes oriundos de diferentes países. Por isso, fazer amigos que falem Inglês é fácil. Há eventos em Inglês regularmente, e muitos dos meetups que acontecem são também nesta língua. Há ainda um meetup Português, duas vezes por mês, onde temos a oportunidade de conhecer compatriotas e falar um pouco na nossa língua materna.

A maior ressalva a fazer é que tudo o que escrevi acima aplica-se apenas a Budapeste. No resto do país, é mais raro encontrar quem fale Inglês, e tudo se torna mais fechado e difícil.

Apesar de ser fácil viver em Budapeste sem falar Húngaro, é importante ter em atenção que o Inglês não vai ser suficiente 100% das vezes. Por isso, é importante ter um amigo ou colega Húngaro a quem possa pedir ajuda ocasionalmente, quando precisar de entender um documento, ou ligar a para um call center que não ofereça atendimento em Inglês.

Se está a considerar mudar-se para Budapeste, não deixe a questão da língua desencorajá-lo! E, quem sabe, daqui a uns tempos, estará a dizer, “Köszönöm, visszontlátasra!” (Obrigada e até à próxima).

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: