fbpx

Custo de Vida em Budapeste

O custo de vida em Budapeste é relativamente baixo, se compararmos com a Europa Ocidental. No entanto, os preços têm subido nos últimos anos, à medida que a cidade se torna mais popular, tanto para turistas como para estrangeiros que aqui fixam residência.

Economias da Europa em maior desenvolvimento

Uma das economias da Europa em maior desenvolvimento, sustentando o aumento do custo de vida.
Ainda assim, para alguém com um emprego qualificado e um ordenado correspondente, esta cidade oferece a maior qualidade de vida de todas aquelas em que já vivi. É uma cidade onde se pode viver em zonas centrais sem gastar muito em renda, onde comer fora é uma atividade comum e onde pouco se gasta em transportes.

Apesar de fazer parte da União Europeia desde 2004, a Hungria continua a usar uma moeda própria, o Forint (HUF). Nos últimos anos, em grande parte devido à instabilidade política, o Forint tem desvalorizado, com algum impacto nos preços de bens e serviços do dia-a-dia. 
Se em janeiro de 2019, €1 correspondia a 315 HUF, precisamente dois anos depois €1 corresponde a 360 HUF. Clique aqui para conversão.

Analisemos alguns dos custos mais comuns de todos nós:

Alojamento

Apesar de os preços terem disparado nos últimos anos, o custo do alojamento continua a ser, na minha opinião, aquilo que eleva a qualidade de vida em Budapeste. Ao contrário de muitas capitais europeias, é perfeitamente possível um jovem arrendar casa sozinho no centro da cidade.

Os preços que vou descrever abaixo aplicam-se a apartamentos no centro da cidade. Nas zonas mais periféricas os preços descem mas a diferença não é muito grande.
Existem imensos estúdios, bons para uma pessoa ou até para um casal. A renda mensal para este tipo de alojamento é entre os 110,000 HUF (€300) e os 135,000 HUF (€375).
Um apartamento mais moderno e com um quarto separado da sala anda na ordem dos 150,000 HUF (€415) a 200,000 HUF (€555). 
Em ambos os casos, soma-se sempre o custo do condomínio que, na Hungria, é pago pelo inquilino. O valor depende muito do tipo de prédio, e pode andar algures entre os 7,000 HUF (€20) e os 25,000 HUF (€70).

Transportes públicos

O passe mensal custa 9,500 HUF (26€) e é válido para todas as deslocações de metro, autocarro e elétrico na zona da grande Budapeste.
O sistema de transportes da cidade funciona muito bem, pelo que não é necessário ter carro e um passe mensal é tudo o que precisa para se deslocar para todo o lado, a qualquer hora do dia ou da noite.

Supermercado

Os preços dos produtos nos supermercados não são muito diferentes dos praticados em Portugal. No geral, são cerca de 10 a 20% mais baixos, dependendo do tipo de produtos - por exemplo, os alimentos vegetarianos são tão caros como em Portugal. Mas há outras coisas que são bastante mais baratas do que no nosso país. 
Além disso, a desvalorização do forint nos últimos meses tem contribuído para um aumento do preço de muitos produtos importados.

Restaurantes

Uma ida ao restaurante em Budapeste é cerca de 20% mais barata do que em Lisboa. Naturalmente, depende do tipo de restaurante e do que se come mas uma refeição com prato e uma bebida num restaurante de média gama custa entre 3000 HUF (€8,30) e 5000 HUF (€13,80). 
O fast-food é barato, com uma refeição entre os 1500 e os 2000 HUF (€4,00 e €5,50). 
As empresas com escritórios maiores têm, muitas vezes, cantinas onde o prato do dia custa cerca de 1200 HUF (€3,30).

É difícil fazer uma estimativa do valor necessário para se viver confortavelmente em Budapeste porque, naturalmente, depende do tipo de vida de cada um. 
Mas, de grosso modo, uma pessoa sozinha consegue cobrir os custos de uma vida relativamente desafogada com um ordenado a partir dos 360,000HUF (€1,000).

Leia também:

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: