fbpx

Coração dividido entre 3 países

Eu tenho o coração dividido entre três países (Luxemburgo, Portugal e Venezuela). E porquê Venezuela ?

Venezuela

Quando tinha 17 anos fui de férias por duas semanas a Caracas, nos anos oitenta e acabei de ficar quase cinco anos. Fiquei encantado com o país, com as pessoas e decidi mudar de vida! De estudante do secundário passei a ser comerciante, e em poucos meses já tinha 22 pessoas a meu cargo.

Não dormia muito, tive uma vida muita intensa! Descobri-me e fiz coisas incríveis. Conheci pessoas fantásticas desde Ministros, Advogados, importantes Homens de negócios, mas também pessoas sem abrigo, pessoas infelizes que ajudei e que com isso me fizeram um homem mais feliz.

Uma história que marcou a minha vida

Na Venezuela, passei algumas horas detido por circular sem documentos e nessas 9 horas vi coisas muito feias que me fizeram ver o mundo de outra forma. Nunca me perdi pois tinha um amor à distância, em Frankfurt que sempre me deu força para seguir em frente e atingir a meta. 

Deixei a Venezuela, querido país, porque assisti a uma revolução em Caracas e em poucos dias 300 mortes na rua e muita destruição. O que me fez deixar de confiar não no país, mas nas pessoas. Parti, mas uma parte do meu coração ficou lá pois foi uma boa escola de vida que ainda hoje me serve de exemplo e de guia.

Luxemburgo

É claro que estou feliz no Luxemburgo, mas em comparação com Caracas é uma pequena aldeia. Deixei uma área metropolitana com milhões de habitantes para viver neste cantinho tranquilo, mas penso ser melhor para quem tem uma família.

Estou bem integrado, mas penso ser fruto da minha experiência anterior.  Tenho uma autorização do ministério da justiça para visitar sempre que posso e quero o centro de retenção onde encontro pessoas de todos os cantos do mundo e que tento ajudar seja simplesmente a escutar ou arranjar forma de os defender com um advogado e controlar se são tratados dentro da lei.

A maioria das pessoas que se encontram detidas, devem-no à falta de documentação. Este meu empenho em estar atento ao que se passa por trás das paredes desse centro vem da minha curta estadia na prisão de Caracas. Ainda hoje não esqueci o que  vi e ouvi, dessa pobre gente que não tinha dinheiro para pagar um suborno, quanto mais um advogado.

Se tudo se acalmar quero um dia voltar à América Latina para rever os locais que fizeram de mim um Homem, e que me fizeram feliz.

Portugal

Ponto de partida, mas não sei se de chegada, pois quando a mobilidade se tornar difícil terei de optar pelo lugar mais confortável, mas entretanto vou vivendo entre dois mundo o que faz de mim um homem feliz e tento aproveitar esta grande riqueza e vantagem de poder guardar os nossos valores tradições e ao mesmo tempo explorar esta nova cultura que adotei.

Mesmo longe da pátria sempre que existe uma oportunidade de ajudar a minha região o meu povo lá estou eu enviando bens e donativos tanto para os Bombeiros como para os mais necessitados, o que nos faz sentir útil e não esquecer  as nossas raízes.

Considero-me um embaixador do nosso Portugal promovendo-o sempre que me é possível. Construindo sempre pontes entre estes dois amores.

Tenho um grande orgulho em ser Português e sempre por onde passo honro o meu país e deixo marcas de humanismo e o meu grande sonho é levar todos os meus amigos que conquistei ao longos destes 25 anos de  Luxemburgo a conhecerem o meu lindo Portugal e convidar os que ficaram à beira mar a visitar este pequeno pedaço do céu na terra que se chama Luxemburgo, que me deu a oportunidade de ter uma vida próspera e melhores condições para ajudar os outros

Le também:

Um comentário em “Coração dividido entre 3 países

Adicione o seu

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: