fbpx

City Break em Ostrava

Se estão à procura de um city break e de um destino fora do chamado “trilho batido”, aqui está um destino feito à vossa medida, pois Ostrava para além de ser a terceira maior cidade e o centro da segunda maior área metropolitana do país, é um dos seus destinos menos visitados.

Coração de Ferro

Muitos irão justificar esta falta de popularidade por uma alegada falta de beleza, o que talvez tenha sido verdade em tempos quando era alcunhada como o “Coração de Ferro” da Checoslováquia, graças à sua paisagem industrial, que marcou tanto o carácter quer da cidade, quer dos seus habitantes. Mas no último quarto de século quando grande parte das siderugias e minas fecharam e esta pequena metrópole com quase 300 mil habitantes, tem vindo a reinventar-se como um novo polo urbano e cultural nesta jovem república.

É claro que o património industrial faz parte do seu atractivos e muito do pouco turismo centra-se nas áreas museológicas instaladas em fábricas e minas abandonadas. O complexo de Dolní Oblast Vítkovice é o maior e o mais popular, onde podem encontrar um museus e pavilhões interactivos entre as várias atrações dentro que animam este cenário industrial monumental.

Outros locais de interesse são os núcleos museológicos das minas
de Landék e Důl Michal
, que nos oferecem uma perspectiva diferente da vida dura dos mineiros que aqui trabalharam. Mas nem só de nostalgia industrial vive Ostrava, e na ausência de uma zona histórica como Praga ou Brno, esta relativamente jovem cidade vinga-se com a atmosfera relaxada do seu centro, onde ainda assim encontramos elegantes edifícios secessionistas da viragem dos séc. XIX-XX e uma colossal catedral neoclássica.

Outro ponto de passagem obrigatório é Poruba, um bairro construído nos anos 50-60, é provavelmente o melhor exemplo do realismo socialista que podem encontrar em todo o país. Esta zona é ainda mais movimentada do que o centro, acabando por ser um local ideal para observar os locais no seu dia a dia e ter uma ideia mais autêntica do estilo de vida checo do que por exemplo quando se encontram nos bairros turísticos de Praga.

Vida Noturna

Devido a uma das duas universidades do país estar localizada neste bairro, a vida noturna aqui costuma ser bastante concorrida e podem encontrar alguns dos mais populares clubes da cidade. Ainda assim, o local mais popular para as noites é a famosa rua Stodolni, que se tornou numa das principais atrações. Aqui encontram dezenas de bares, restaurantes e clubes, mas honestamente, alguns ou demasiado frequentados, ou
talvez demasiado decadentes.

Para ser franco, conta-se pelos dedos duma mão os lugares que valem mesmo a pena e honestamente, vão encontrar locais mais interessantes noutras ruas do centro.

Dicas?

O Kavarna Daniel Bar https://m.facebook.com/karvanaDaniel/ instalado no último andar de um edifício secessionista decorado com mobília da época e Mirror http://www,mirror-pub.eu/, um atmosférico bar instalado numa cave, que nos faz sentir dentro de um speakeasy nos anos 20.

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: