fbpx

Cheguei a Lima …. e agora como consigo emprego?

Filipa Hespanhol

Vir viver para o Perú foi uma opção pessoal, até agora é a minha primeira e única experiência internacional, mas que já dura há quase 9 anos… Vim sem grandes expectativas, mas com uma grande vontade de agarrar esta oportunidade, sair da minha zona de conforto, crescer pessoalmente e profissionalmente. 

Sair do nosso País não é fácil, seja pela razão que for, necessitamos de coragem, determinação, e saber que vamos ter momentos mais difíceis, mas o conselho é não desistir.. a vida é muito curta e temos que seguir a nossa intuição, procurar a nossa felicidade seja onde for… e nunca esquecer .. As coisas boas da vida, e que nos trazem felicidade quase nunca são fáceis.

Cheguei a Lima .... e agora como consigo emprego?

A procura de emprego em Lima

Cheguei a Lima em Janeiro de 2013, em Fevereiro comecei a ir a entrevistas de emprego e em Março estava a assinar o meu primeiro contrato de trabalho.

Até parece que foi fácil contando assim, mas não é verdade, foi fruto de muito trabalho, dedicação, esforço diário, e muita vontade de conseguir e de nunca desistir.

Inicialmente entrei no País como turista, decidi fazer um programa numa empresa de `outplacement ‘, que me ajudou a entrar no mercado de trabalho peruano. 

Este programa funciona como uma consultoria personalizada, que me ajudou a conhecer a realidade empresarial peruana, descobrir o que valorizam mais, adaptar o meu CV a uma nova realidade, encontrar oportunidades que se enquadrassem mais no meu perfil e competências.

É um serviço pago, mas que foi valioso para mim. Inicialmente para quem chega a um novo País não é fácil, porque não conhecemos nada, nem ninguém, e acabamos por nos sentir um pouco perdidos sem saber por onde começar e esta empresa ajudou a que essa procura não se tornasse tão exaustiva, e deu-me acesso a uma rede de contatos valiosos que nessa fase seria muito difícil de consegui-los.

E foi assim que iniciei esta aventura, comecei por conhecer melhor a cultura, a forma como trabalhavam, o que valorizavam mais, como seriam futuras entrevistas ( através de simulações), tive acesso a uma plataforma com várias empresas, head hunters, que estavam a procura de pessoas para posições com o meu perfil e a partir daí começaram a surgir entrevistas, reuniões de contato (reuniões com pessoas que me poderiam ajudar de alguma forma) , quase sempre em Starbucks( existem milhares de starbucks , quase um em cada esquina), são onde as pessoas mais se reúnem em Lima. 

Aqui ainda tudo funciona muito a nível de rede de contatos. Foi assim que conheci a empresa de consultoria onde comecei a trabalhar, tive algumas entrevistas e surgiu a oportunidade.

Outra coisa que aprendi por estar fora, é que vale a pena ser paciente nestas ocasiões, sermos humildes, não sermos pretensiosos e pedirmos logo de mais sem termos provado que merecemos esse voto de confiança.

Sim, porque é um voto de confiança quando chegas de outro País, sem te conhecerem, sem saber falar e escrever bem o idioma local e te dão esta oportunidade. Eu entendi isso e como tal, inicialmente aceitei um lugar abaixo do que poderia estar no meu País, mas rapidamente me adaptei à equipa, ao cliente e consegui ocupar um melhor lugar.

O meu primeiro projeto foi numa empresa bastante conhecida, um projeto de grande dimensão onde aprendi muito , trabalhei muitas horas, para conseguir acompanhar e em que tudo era novo, diferente,…

Eu sou das que acham que com trabalho , esforço , entrega e dedicação conseguimos sempre melhor.. muitas vezes demora mais do que esperamos mas chegamos lá.

Nem sempre vamos começar onde queremos, onde estávamos no nosso País , mas encontramos sempre algo.. é essa forma de pensar quando queremos ter este tipo de experiência .. temos que ter uma forma positiva de estar na vida, nunca desistir, porque os primeiros tempos nao sao faceis, existem varias vezes que vamos perguntar o que estamos aqui a fazer, as perguntas são muitas, por vezes as lágrimas também, mas temos que ter sempre um foco, uma meta para onde queremos chegar, tanto a nível profissional como pessoal. 

Temos que procurar sempre o melhor para nós, mesmo que esse suposto melhor não esteja ao nosso lado.

Lê também:

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: