fbpx

Até breve, Portugal!

Na nossa família as idas a Portugal são no Verão devido a facilidade de estarmos todos por casa, sem aulas e mais disponíveis. No entanto, todos Natais ficamos meio divididos, com aquele sabor de nostalgia preso na garganta, que se vai atenuando porque ha sempre no pensamento até breve, Portugal!

Adoramos o Natal em Nova Iorque. Especialmente o passeio por Manhattan, o que aconselho vivamente a qualquer viajante, não há nada como o Natal em NY! Uma Ida a New York Public Library, onde se lê livros super interessantes, passear pelos gigantes corredores de história e de literatura. Uma visita à pista de gelo no Bryant Park parando para comprar presentes super originais nas tendas que rodeiam o parque. Visitar a maior árvore de Natal em Rockefeller Center, percorrer as avenidas, das quais destaco, a Fifth Ave, Madison e Park Avenue, não esquecendo de ver as decorações das lojas que são imperdíveis, tais como a da Bergdorf Goodman (onde está a estrela) e Saks Fifth Avenue com música e espetáculo de luzes a cada 15 minutos sem perder a entrada no Plaza Hotel e percorrer os caminhos em Central Park a pé ou de coche … Mesmo como no filme – Sozinho em Casa ou Home Alone!!

Normalmente a nossa tradição é ver um show na Broadway, o mais habitual são as Rockettes, os miúdos também adoram a ida ao Circo – Big Apple Circus mas este ano trocámos o circo por uma ida ao New York Botanical Garden ver o Train Show. Simplesmente espetacular!!! Estas são só algumas sugestões das imensas que existem. E como um pouco de sorte, costuma haver uns flocos de neve na véspera de Natal ou mesmo no dia de Natal, o que transforma está época ainda mais especial. Tudo parece muito bom!

No entanto na nossa casa também faz falta aquela família imensa, os amigos que nunca se vê e aparecem na data especial, a mesa cheia de gente e de sabores, as piadas em português, ai o cheirinho da nossa comida, especialmente dos doces … do toque de simplicidade e de um gesto ou palavra genuína que não há dinheiro no mundo que pague. Passamos então a véspera de Natal junto da família portuguesa e comemos o nosso bacalhau mas falta sempre aquele real sabor, o sabor da nossa terra, da nossa gente, da nossa música e as nossas doçarias. Veem-nos a cabeça as lembranças do que já se foram e apertam as saudades do que não se toca e beija mesmo que estejamos no what’s up com a família mais próxima sempre a partilhar cada momento.

Mas a vida e mesmo assim, feita de escolhas. É a andar sempre para a frente! Perdem- se certas coisas mas ganham-se outras … não se pode ter tudo, não é verdade? E por isso mesmo mal começou o novo ano 2020, liguei a minha mãe e disse “Está na altura de começar a planear as férias de verão!” e assim tudo ficou mais fácil!

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: