A partida

Aproximava-se a data da mudança, a ansiedade sentia-se com mais intensidade, nos olhos dos meus filhos via a esperança e o entusiasmo duma casa maior, amigos novos mas o medo do desconhecido.

A inocência dos filhos deixava-me mais ansiosa. As conversas com o Hugo eram sobre o clima da cidade, se havia roupa suficiente, já que o país de destino era mais frio que o nosso. As questões da língua inquietavam-nos, descarregar músicas em francês era o tema diário.

Os avós, numa mistura de alegria e tristeza por deixar partir os seus meninos, com receio de não os ver crescer com a mesma frequência de hoje em dia, manifestavam-se com promessas de facetimes diários e de várias visitas. Aliás, a escolha da casa teve por base a existência de muitas visitas.

Os amigos desejavam força e muita sorte mas, hoje em dia, sei que nos acham uns corajosos e lá no fundo, penso que sentiam alguma pena de nós por estarmos a ir.

Nessa semana de espera que pareceu um mês, lá chegou o tão esperado dia da viagem! Uma familia de 5 elementos rumou à Suíça!

Um comentário em “A partida

Adicione o seu

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: