A língua Portuguesa na Suíça

Cheguei à Suíça há 11 anos para acompanhar o meu marido no seu percurso profissional. Seria para ficar 3 a 5 anos, mas afinal ainda cá estamos! Naturais de Lisboa, muito urbanos, com dois filhos pequenos, dois rapazes, um com 4 anos o outro com 8 meses, aterrámos então nesta pequena, bucólica e tranquila cidade à beira lago plantada, Nyon. Decorria o Euro 2008 aqui na Suíça e Áustria e nós estávamos na cidade da UEFA (Union of European Football Associations). Qual não foi o nosso espanto ao vermos os prédios desta cidade forrados de bandeiras portuguesas, a exemplo do que se fez em Portugal a pedido do treinador nacional da altura, Filipe Scolari! A cada esquina ouvíamos falar português! Sabíamos que a Suíça tinha muitos emigrantes portugueses, mas nunca imaginámos que se sentisse assim tanto a sua presença!

Já falava francês, por isso a adaptação a esse nível para mim não teve grande dificuldade, mas tenho ideia de que mesmo que não soubesse falar francês estava a salvo pois conseguiria sempre encontrar alguém, um compatriota que me ajudasse e falasse comigo em português. Presenciei de tudo, portugueses que queriam falar em português com muito orgulho, os que não queriam mostrar que falavam português por vergonha, os que não falavam em português porque estavam proibidos pelos patrões, os estrangeiros que tinham que aprender português para falar com os inúmeros colegas de trabalho portugueses, o português já adulterado pelo francês, mas também encontrei uma comunidade que, embora em alguns casos com pouca literacia gosta de escrever, principalmente poesia… ou não fôssemos nós um país de poetas.

Neste cenário e sendo eu desde sempre uma amante das letras e da nossa língua, não poderia deixar que os meus filhos perdessem o contato com a língua mãe. Sempre falámos com eles em português em casa, sempre lhes contei e li histórias em português e sempre abundaram aqui por casa livros em português. Assim que começaram a sua escolaridade numa escola pública suíça e a aprender francês compreendemos o quanto os ajudava na aprendizagem do francês saberem também o português. E como é óbvio, nunca abdicaríamos de lhes proporcionar uma aprendizagem escolar da língua portuguesa. 

Embora a minha formação seja Relações Internacionais, tenho este amor pela nossa língua e pela leitura! Fui sentindo ao longo destes 11 anos que havia muito a fazer nesta área do incentivo à leitura e ao gosto pelos livros por parte das crianças da nossa comunidade e fui desafiada e motivada por uma das Professoras dos meus filhos para fazer leituras animadas de histórias para as crianças nas escolas portuguesas. Estas leituras voluntárias também me levaram à criação, há 3 anos de uma rubrica de leitura de histórias para crianças “As estórias da Mariana”, http://As estórias da Mariana – Mariana Storyteller ,em português, de autores portugueses e lusófonos na Radio Cité Genève (92.2 FM ou em direto e online no site da radio http://www.radiocite.ch  ), no programa português “Portugalidades” (único diário e transmitido em FM) de Cristina Rodrigues. Nesta minha rubrica, que durante 2 anos foi semanal e que passou agora, no seu 3° ano, a quinzenal, às quintas-feiras das 19h às 20h, divulgo também autores e ilustradores portugueses através de entrevistas telefónicas, em direto. Já lá vão quase uma centena de livros lidos e uma vintena de entrevistas!

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Subir ↑

%d bloggers like this: